quinta-feira, 21 de julho de 2016

Sublinhado Borges 2

"O Destino (tal é o nome que aplicamos à infinita operação incessante de milhares de causas interligadas) não o resolveu assim."


(História Universal da Infâmia, Jorge Luis Borges)

quarta-feira, 20 de julho de 2016

terça-feira, 19 de julho de 2016

Sobre uma fotografia de Josef Koudelka

Às vezes olho para o relógio não para ver as horas mas para ter a certeza que estou vivo aqui. Só podia viver numa cidade porque a cidade é muito mais aqui do que o campo. No campo não há horas, há estações e sinos e séculos, e isso para mim é demais. Sinto-me nu sem relógio no pulso. Um relógio tem de ser à antiga, de ponteiros, de dar corda de preferência. Estar vivo é estar de olhos abertos, cabeça aberta, corpo presente no tempo. Os meus olhos tiram fotografias para eu não me esquecer de cada aqui, por exemplo agora. Há um desenho em cada coisa, uma palavra em cada cruzamento, tudo brilha.

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Falta dar o passo seguinte

Isto é tudo verdade — e então? Falta expressar uma visão da Europa pela qual lutar. Para começo de conversa, eu diria que, na União, há três défices essenciais por resolver: de democracia, de democracia e de democracia.

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Chantagem política bem rasteirinha

...Isto das sanções. A ideia é só "provar" a impossibilidade de uma governação anti-austeridade na Europa (veja-se o discurso diferente para Espanha e para Portugal). A coisa começa a ganhar contornos mais do que preocupantes. É que já não é só vistas curtas, é mesmo brincar com o fogo.

terça-feira, 12 de julho de 2016

Sublinhado Borges

"Suspeito que Dante edificou o melhor livro que a literatura produziu para intercalar alguns encontros com a irrecuperável Beatriz."


(Nove Ensaios Dantescos, Jorge Luis Borges)

sábado, 2 de julho de 2016

Da minha língua ouve-se o espaço




Selvagem, o novo disco de Mariano Marovatto, é a língua portuguesa sondando a misteriosa curva do espaço-tempo.